Avançar para o conteúdo principal

P... que p...., que tempo...

Armei-me em maluco nesta noite, assim como mais dois companheiros. Um tempo de loucos, fez-nos companhia, com chuva que fazia "fumo", o vento era muito, e a trovoada mesmo longe, metia respeito... O resultado ao lavar dos cestos...
À bóia com Pilado. Pesavam: 1,920 e 2,300kg respectivamente



Comentários

Miguel Pinho disse…
tou a ver que ai está em alta... parabéns e continuem assim.
1 abraço
Sargollini disse…
Lindos peixes Pedro

Quem insiste habilita-se a ter surpresas dessas :)


Um abraço
Sérgio
Humberto disse…
Parabéns pelos peixinhos....

Abraço,
Humberto.
António Matos disse…
Grande Pedro parece que as alegrias piscatórias começaram ai na zona, parabéns por mais estes 2 exemplares.
abraço
Pedro Galante disse…
Ao Miguel, ao Sérgio, ao Humberto, e ao António: Obrigado pelos comentários.
Grande abraço para vocês!


Pedro Galante
Kaywox disse…
Olá pedro.
muitos parabens pela persistencia e claro pelos resultados.

1 abraço

Mensagens populares deste blogue

José Afonso, numa opinião de carretos para surf-casting...

O dia em que conheci o Zé! Na sua praia... Figueira da Foz, num encontro de um fórum de pesca...


O seu nome, dispensa quaisquer tipo de apresentações... Este é daqueles... que todos nós agradecemos a sua presença num qualquer lugar, e, se se falar de pesca, melhor ainda! Evidente que este meu espaço, fica mais rico... mesmo que, tenha tirado o seu artigo de uma revista de pesca. E para compor melhor este artigo, nada melhor que juntar o seu vastíssimo currículo de competição....
Desde já Zé, o meu muito obrigado sempre pela tua disponibilidade! Vai um abraço! 

Os carretos de Surf-Casting, dicas…
Os carretos de a utilizar devem ser carretos que não fiquem desequilibrados nas canas que possuímos e indicados para o surfcasting. Como características principais devem ter força, um bom enrolamento de fio na bobine e bobines largas para uma boa saída de fio.

Uma recordação...

Decorria o ano de 2008, quando pela primeira vez, decidimos ir à Galiza à bóia. Um pouco às escuras, enverdamos por um pesqueiro nunca antes explorado por nós. Dei com o peixe assim que lá cheguei, mas foi sol de pouca dura... Só ao final do dia, é que voltei a sentir qualquer coisa mais. Nada de extraordinário, mas, para o efeito, foi muito bom. Na companhia do Humberto e do Telmo, deixo as fotos para confirmar o bom ambiente... e o local de sonho!





Enguias de viveiro

Aproveitando mais uma bela almoçarada (arroz de Lampreia) na marinha da Boca Torta, no final, uma das pessoas que lá trabalha, deu-nos a oportunidade de ver algumas Enguias que por lá habitam.