Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Junho, 2009

De novo a Galiza

Uma vez mais e com os companheiros do costume (Telmo e Humberto), o nosso destino foi a Galiza.Com as previsões que o Windguru anunciava (mar a rondar os 2m, céu limpo e sem vento), tudo indicava um óptimo dia para nos dedicar aqueles belos Sargos.A saída deu-se por volta das 4 da manhã. A viagem foi tranquila. Chegamos ao pesqueiro que foi escolhido pelo caminho, passava das 7h já com o dia um pouco avançado para o desejado.Ferro dois belos sargos nos meus dois primeiros lançamentos, sabíamos que estávamos com as horas de maré muito no red line, foi um facto que se constatou, pois nos lançamentos seguintes, nada mais. A nossa insistência deu mais alguns frutos, 2 Sargos para o Humberto, e o meu melhor Sargo de sempre (1.500gr), mas este com uma olivete de 10gr a correr até ao anzol.Cerca das 11h resolvemos tentar outros locais, mas sem êxito.Eram horas de recarregar baterias. Depois disto, fomos tentar a sorte no início da enchente a outro pesqueiro. As condições deste não eram as me…

Apreciação dos meus carretos de bóia

Shimano Stradica 5000:
Um carreto para quem procura pescas sem grandes esforços. Tem força suficiente, rápido quanto baste, para mim, tem duas situações que devem ser melhoradas: a embraiagem e a grande folga que a manete trás de fábrica. Tenho verificado outros carretos iguais, em que este defeito é evidente e chegam quase a ser exagerada a folga. No geral, tirando estes pormenores, é um muito bom carreto. Daiwa Capricorn 4500:
No meu ponto de vista, acho que a referência de qualidade da Daiwa começa aqui. Um verdadeiro “TT” extremamente bem construído para pescas puras e duras. Apesar de diferente dos meus outros dois, este, tem uma vocação mais para um corrico ligeiro, ou pesca de bóia em altura. É um carreto com muita força, e tem uma embraiagem excelente, a única coisa na qual deixa um pouco a desejar, é a sua recuperação. Mas nada que seja de estranhar no conceito Daiwa.





Tica Taurus TP3000SH:
Pouco tenho a dizer sobre este carreto. Acho-o simplesmente fantástico! Uma grande proposta …

As minhas canas

Da esquerda para a direita:
Tica Taurus 6m – Na minha opinião, estamos perante de uma das melhores propostas que o mercado tem no momento. É uma cana muito confortável em acção de pesca, muito leve e com uma “pega” fina, logo, podemos estar umas horas seguidas com ela na mão sem que o cansaço seja notório. A acção de ponteira é progressiva, ou seja, vai dobrando consoante a necessidade. Uma cana que quando sujeita a esforço, esta não se nega, podendo até muitas das vezes surpreender os mais descuidados.
Banax Top Power 6m - Esta é e será a minha cana de sempre. Foi a minha primeira aquisição, mas também o é, porque dá um enorme gozo pescar com ela. Com um peixe de tamanho considerável, a adrenalina é muito alta, sente-se todas as investidas dele por causa da sua acção de ponteira, esta é parabólica o que ajuda muito na luta com o mesmo. Na ferragem é imbatível comparando-a com outras, esta é muito rápida. Não é uma cana para exageros, mas pode muito bem levantar um peixe a rondar os 2…

Uma curta viagem pelos meus locais de pesca 5

Se me sentisse confortável neste pesqueiro (Molhe Sul), sem dúvida que o elegeria como dos melhores que temos aqui em Aveiro. Mais abaixo saberão o motivo da minha afirmação. Estas imagens demonstram bem o magnífico pesqueiro que o é (muita atenção quando se acede aos pés de galinha que se encontram mais perto da água). Os que se situam junto dela, estão, praticamente, cobertos por uma película muito escorregadia, o que em dias de humidade se torna perigoso. No meu caso em particular, só vou para ali quando o tempo se encontra realmente muito seco, e mesmo assim, nem sempre. Outra particularidade, quem vai para lá, dificilmente tem possibilidade de mudar de pedra, tendo que, submeter-se ao seu sítio devido às outras pedras ficarem ocupadas por outros companheiros, e esperar que a sorte vos proteja, visto que nem sempre o peixe se encontra no mesmo local. Como se pode verificar nas fotos, a corrente (fieiro) passa muito perto do pesqueiro, logo é uma vantagem muito grande para os corri…

Uma curta viagem pelos meus locais de pesca 4

Considerando estas fotos “3 em 1”, a primeira é para termos a noção do comprimento (possivelmente faltarão mais uns metros para o lado esquerdo) de pesqueiro que encontramos no Molhe Norte, isto sem contar com o esporão propriamente dito. As outras duas demonstram melhor a realidade (local, condições, etc.). O que praticar? Corrico com chumbo e bóia de água, chumbadinha, bóia, pesca com amostras e fundo (esta em com condições muito especiais, visto que a corrente tanto a encher como a vazar são sempre fortes, salvo a excepção das marés quebradas, por isso, a melhor altura é sempre a paragem de marés). À bóia na pesca ao Robalo (é feita durante todo o ano), esta deve ser feita preferencialmente durante a noite. Pontos de maré melhor, paragens de água sobre o preia-mar, ou então nas marés quebradas mas sempre a encher. Esqueçam qualquer assento, ali, é para andar. Um local onde quando menos se espera, exemplares grandes, podem deliciar-nos com momentos únicos. Quanto às profundidades, e…

Uma curta viagem pelos meus locais de pesca 3

Ao fundo, temos o famoso Triangulo. O pesqueiro onde mais confortável me sinto e o local que me deu dos melhores momentos de pesca até então. Ali, quase todas as modalidades (fundo, bóia e corrico) de pesca são possíveis, e todas elas têm resultados muito bons.A bóia é sem dúvida a modalidade mais praticada durante todo ano principalmente de noite. A isca, Camarão vivo, Caranguejo Pilado vivo, e Lingueirão.Este é também um pesqueiro por excelência para os Sargos à bóia durante a noite. Meses favoráveis para capturas de maiores exemplares, a partir de Agosto até Novembro. A isca, Serradela (minhoca da lama) e Teagem.O corrico ali pratica-se todo ano, ou com chumbo ou com bóia de água.Ao fundo, as Douradas são o peixe mais procurado por ali. Desde o final da Primavera até Novembro, costumam-se fazer óptimas capturas.
Como ir? Pelo lado do forte (Lt - 40°38'40.62"N // Lgt - 8°43'59.19"W), e atravessa-se no barco do Sr. Porfirio

Uma Curta viagem pelos meus locais de pesca 2

Canal da Boca da Barra junto das piscinas. A partir do início do Verão, este é um pesqueiro que se deve ter sempre em conta para as Douradas (a concentração de massa humana também é uma realidade). Pesca-se ao fundo, utilizando-se quase tudo no que diz respeito a iscas; ex: Caranguejo Pilado vivo, Caranguejo de Larga, Amêijoa, entre outros.





Um bom exemplo da confusão!

Uma Curta viagem pelos meus locais de pesca 1

Deixo-vos aqui uma pequena imagem de um dos nossos Santuários de Robalos e Douradas (porto Comercial de Aveiro). Local inacessível para todos nós, mas acessível para uma pequena minoria... Sobre isso, talvez "falarei" um dia...

Ainda a Galiza

Esta foi a minha 3ª ida à Galiza com as canas da bóia. Como sempre, e apesar de levar a máquina fotográfica comigo, deixo as imagens para segundo plano, pois o que mais interessa lá, é pescar. Uma vez mais, tenho que salientar a companhia dos meus amigos. Com pessoas assim, é muito difícil sair de lá sem peixe, pois a moral está sempre muito alta!
Sem engodos nem quaisquer espécie de "chamariz", tiramos uma razoável quantidade de peixe com a isca que já está seleccionada por nós: caranguejo de larga.
Fica o testemunho da foto, dos meus maiores exemplares capturados, pesos? Não sei, mas eram Sargos já de tamanho considerável.

Assim terminou o 2008 em plena Galiza

Quero aqui deixar bem expressa a minha homenagem aos três amigos (Telmo, Helder, e Humberto) no qual acompanhei por terras da Galiza durante dois dias. A eles, o meu muito obrigado pelos momentos mágnificos que passamos.