Avançar para o conteúdo principal

O dia que entrou nas minhas memórias...

Como tenho andado arredado de umas pescarias, passa já os dois meses, mesmo que algumas fotos já sejam conhecidas, passados mais de dois anos, atrevi-me a postar aqui um pouco da minha primeira ida ao Corrubedo.
Foi o dia que entrou, e nunca mais saiu... E tudo culpa da malta... OBRIGADO!
Hoje, esta pesca deixamos de a fazer (fundo), descobrimos que a bóia faz mais moça... e não cansa tanto.
São horas que valem todos os segundos que por lá se passa.
Ficam algumas fotos para a história...





A primeira vez que coloquei os pés em Corrubebo...









A minha felicidade!











Os meus cinco da manhã











O maior do dia











Uma mostra de outro planeta!












Outra...













Até sempre Corrubedo, eu, adorei...












Frenético! E que gordos que eles eram... Não passei dos cinco.













O descanso dos guerreiros...

Comentários

Humberto disse…
O sítio, os amigos, a pesca, fazem daquele pesqueiro à beira mar plantado um ambiente mágico que nunca esqueceremos. Sem dúvida que são memórias que ficarão para sempre na nossa alma.

Grande Abraço,
Humberto.
Pedro Galante disse…
Felizmente que ainda conseguimos aqui estar! Thanks my friend! Faz uma forçinha para sábado... nunca se sabe quando podemos repetir a mesma dose.

Aquele abraço Humberto...
FISGOPEIXE disse…
que bela pescaria... as fotos estão um espetaculo, e sempre ouvi falar que para esses lados de espanha tem belos pesqueiros.
Milton Morais disse…
Amigo Pedro,
Os tipos lá não passam fome!! Barrigudos....Esses meninos são peixinhos para que peso?

Abraço
Pedro Galante disse…
FISGOPEIXE disse...
que bela pescaria... as fotos estão um espetaculo, e sempre ouvi falar que para esses lados de espanha tem belos pesqueiros.

Sim, foi uma pescaria e pêras! Tive a sorte de ser logo na minha primeira vez, um dos motivos que me fez ficar apaixonado, para além daquele mar com alguns pesqueiros a condizer.

Grande abraço

Milton Morais disse...
Amigo Pedro,
Os tipos lá não passam fome!! Barrigudos....Esses meninos são peixinhos para que peso?

Na verdade, todas aquelas pedras estão cobertas por um "manto" de Perceves e Mexilhão, algo que atrai aqueles bixinhos... Quanto aos pesos, eles não foram certificados, mas a minha experiência e a dos amigos que me levaram, fizemos um cáculo que todos eles teriam peso superior às 800gr até aos 2kg.

Grande abraço

Mensagens populares deste blogue

José Afonso, numa opinião de carretos para surf-casting...

O dia em que conheci o Zé! Na sua praia... Figueira da Foz, num encontro de um fórum de pesca...


O seu nome, dispensa quaisquer tipo de apresentações... Este é daqueles... que todos nós agradecemos a sua presença num qualquer lugar, e, se se falar de pesca, melhor ainda! Evidente que este meu espaço, fica mais rico... mesmo que, tenha tirado o seu artigo de uma revista de pesca. E para compor melhor este artigo, nada melhor que juntar o seu vastíssimo currículo de competição....
Desde já Zé, o meu muito obrigado sempre pela tua disponibilidade! Vai um abraço! 

Os carretos de Surf-Casting, dicas…
Os carretos de a utilizar devem ser carretos que não fiquem desequilibrados nas canas que possuímos e indicados para o surfcasting. Como características principais devem ter força, um bom enrolamento de fio na bobine e bobines largas para uma boa saída de fio.

Enguias de viveiro

Aproveitando mais uma bela almoçarada (arroz de Lampreia) na marinha da Boca Torta, no final, uma das pessoas que lá trabalha, deu-nos a oportunidade de ver algumas Enguias que por lá habitam.

































Sete meses depois, voltei a colocar uma cana ao alto...

Valeu a pena esperar por este dia... Acompanhado pela minha esposa, combinamos dias antes em ela me acompanhar até à Galiza no meu "regresso" à pesca, e para ela apreciar aquele magnifico lugar... pelo qual sou um incondicional apaixonado. Foi um momento aguardado com muita emoção e ansiedade... O destino foi estipulado mesmo à ultima da hora em conjunto com um Português... radicado à mais de 40 anos na Galiza e por umas coordenadas que me chegaram via sms por um amigo... Partida cerca das 3:30h de sábado. A viagem correu calma, apesar de por vezes apanhar nevoeiro intenso. A chegada deu-se por volta das 7h, com alguns inconvenientes à mistura, visto que o GPS do telemóvel não funcionou. Uma chamada de recurso, resolveu o problema, a pessoa a quem liguei, passado pouco tempo, estava junto a nós, tendo-nos guiado até aos pesqueiros... Uma água de fazer inveja, foi o que encontramos. Ele disse-me onde geralmente pescava, mas, fui de encontra os pesqueiros dele, e disse-lhe que go…