dezembro 31, 2010

Dead Zones (Parte 3)

ZONAS MORTAS COMO UM APÊNDICE NO VERÃO
As condições atmosféricas e oceânicas estão cada vez mais, preparadas para a formação de zonas mortas costeiras e por isso, não seria surpresa, se elas começassem a aparecer de forma repetida e regular em cada Verão.
As questões que se colocam são:
- Que tamanho poderão ter essas zonas mortas?
- Que tempo irão durar?
- Quantas vezes vão ocorrer níveis baixo de oxigénio, ao ponto de provocar morte na vida marinha?
Na beira da praia, aparecem muitos caranguejos mortos, depois de se sufocarem nas águas de baixa oxigenação e acabam por ser um alimento para pássaros que por ali voam.




Arrancando a cadeia alimentar do oceano
Numa piscina marinha, estrelas-do-mar alimentam-se de caranguejos que foram sufocados nas águas de pouco oxigénio em zona morta em 2004.
A dieta das estrelas-do-mar dessas piscinas de maré normalmente não inclui esse tipo de caranguejos.

Extensão das zonas mortas
A área azul mostra onde as condições de baixo oxigénio se desenvolvem. A área roxa mostra onde estão as condições de oxigénio extremamente baixo, em 2006 e 2007, respectivamente. As águas na linha da costa continuam com alto oxigénio, devido ao arrebentar das ondas onde a água passa a ser oxigenada. Os locais pontilhados representam sítios de amostragem.

0 Comentários:

> Ir ao Fundo Ir ao Topo